Elétricos: mercado aquecido e desejo de consumo

As notícias para o setor da eletromobilidade são pra lá de animadoras. As vendas continuam em alta em todo o mundo e as montadoras definitivamente focam produção e projetos neste segmento. Além disso, pesquisas indicam que quem tem um carro elétrico está muito satisfeito e quem não tem está cada vez mais propenso a comprar.

Seguindo tendência entre as montadoras, mais uma gigante do mercado automobilístico, a Porsche, anunciou que a produção de 80% de seus carros serão elétricos até 2030. A marca alemã projeta que já em 2025 50% de suas vendas sejam de veículos movidos à energia limpa, o que inclui também as unidades híbridas da fabricante.

Já um relatório da consultoria Jato Dynamics, especializada no setor automotivo, revelou que o número de emplacamento de carros elétricos dobrou no planeta em 2021, em relação ao ano anterior. Foram aproximadamente 4,2 milhões de novos veículos alimentados por baterias, o que corresponde a 6,2% das vendas globais.

Por aqui, uma pesquisa encomendada pelo Itaú Unibanco revelou que o brasileiro quer mesmo ter seu elétrico. Segundo o levantamento feito com 100 mil clientes do banco, 62% disseram ter a intenção de adquirir um automóvel com zero emissão. Isso confirma teorias de associações e entidades especializadas no país.

Outro estudo, divulgado pela empresa de consultoria norte-americana JD Power, revela que quem compra um elétrico está muito satisfeito e não quer mais voltar para os modelos à gasolina. A pesquisa ouviu 8 mil usuários nos Estados Unidos entre os anos de 2016 e 2022.

Nós já estamos nos estruturando para atender esse mercado crescente, sem dúvida o futuro da mobilidade elétrica. A Ecovagas, primeira rede semipública de carregamento de veículos elétricos do país, criada em 2020 em uma parceria com a Enel X, conta com mais de 200 pontos de recarga instalados em 29 cidades e em 13 estados brasileiros.

E com a conclusão da fusão entre a Ecovagas com a Zletric, empresa especializada em energia para recarga de veículos elétricos e híbridos, esse número saltará para 500 pontos. E a previsão é que chegue a 1000 até o final do ano. Clique aqui e saiba mais.